Para Ler, Ver e Ouvir.

sábado, 12 de outubro de 2019

25 Séries Exibidas nas Manhãs de Domingo do SBT

Talvez aí poucos possam se lembrar, mas durante a década de 2000, domingo era sinônimo de assistir muitas séries no SBT. O canal do Silvio Santos nos brindou com inúmeras produções norte-americanas durante esse dia, séries de comédias, séries de super-heróis, drama adolescentes e muito mais. Isso foi muito bem aantes da Netflix e dos streamings da vida, os fãs dependiam da televisão para assistirem essas séries, e este dia em especial tornou-se um símbolo para fãs brasileiros ficarem em casa e conhecerem tais atrações. Muitas são lembradas hoje como “as séries que passavam domingo de manhã no SBT“.

Então, bora começar a lista com as séries mais lembradas desse maravilhoso dia.

Séries: Smallville, Veronica Mars, The O.C. e Lois & Clark


1. Smallville, As Aventuras do Superboy
(Smallville, 2001-2011)

Antes do herói e da lenda, havia um adolescente chamado por seus pais adotivos de Clark Kent. Um rapaz que conhecerá no futuro sua verdadeira missão. Agora, ele é somente um jovem com as dúvidas e inquietudes de um adolescente comum, mas que deve aceitar os desafios e entender seus superpoderes. Esta é a nova história sobre o mito do Super-Homem, um personagem clássico.
Clark não usa óculos, nem roupa de super-herói, e não pode voar. Um rapaz dividido entre uma vida normal e seu invitável destino em "Smallville".

Tudo começa há 12 anos atrás numa chuva de meteoros que causa modificações inesperadas nas vidas dos moradores de Smallville, Kansas. Uma tragédia natural que enche a cidade de medos e temores. Das cinzas surge Clark Kent, um adolescente que tentará entender seus superpoderes, os efeitos decorrentes da Kryptonita e os problemas da sua geração. Um rapaz que lutará contra os estranhos seres que invadiram a cidade após o desastre.

Jonathan e Martha Kent são os pais adotivos de Clark e os guardiões de sua identidade secreta. Após a chuva de meteoros, eles descobrem uma nave com uma criança e resolvem adotá-la. O menino cresce, leva uma vida normal, mas mesmo acompanhado de amigos como Pete Ross e Chloe Sullivan, Clark sentirá sempre uma solidão, devido às suas origens extra-terrestres.

Um dos grandes títulos exibidos pelo SBT, Smallville ficou ao ar na grade da emissora por muitos anos na faixa das 12h, e posteriormente integrou o quadro do programa Sessão Premiada, apresentado por Celso Portiolli. O apresentador dava prêmios para o público através da Pirâmide Premiada, com ligações pescadas de palavras chaves mostradas no meio da exibição da série. A série se consagrou por contar os anos de juventude do herói Super-Homem, e fez muitos adolescentes suspirarem pelo ator Tom Welling. A série ficou ao ar na TV até 2011.

2. O.C. - Um Estranho No Paraíso
(The O.C., 2003-2007)

Quando Ryan Atwood, um garoto de 16 anos durão e muito inteligente, entra no exclusivo mundo da comunidade de Newport Beach, descobre que as famílias poderosas do Condado de Orange, na Califórnia, são tão bairristas quanto as gangues das ruas de Chino, onde ele morava. A chegada de Ryan mudará para sempre as vidas de Sandy Cohen, o idealista advogado que decide adotá-lo; Kirsten, sua esposa e integrante ativa da sociedade de Orange; Seth, o atrapalhado filho adolescente e de Marissa Cooper, a linda e rebelde vizinha.

Além de Smallville, outra série que se consagrou nos domingos do SBT foi The OC. Aqui, ganhou o subtítulo de Um Estranho no Paraíso. A atração contava a história de famílias ricas da Califórnia, sob a perspectivas de alguns adolescentes. Porém, eles enfrentavam dilemas do cotidiano que poderiam se encaixar na vida de qualquer um. A série fez muito sucesso, mas acabou perdendo audiência logo após a morte de uma das personagens que era protagonista. Assim, teve vida curta com apenas quatro temporadas.

3. Veronica Mars: A Jovem Espiã
(Veronica Mars, 2004-2019)

Há um ano atrás, Veronica era a típica adolescente que as todas as meninas sonham ser. Inteligente e carismática, era a namorada de Duncan Kane, o sujeito mais popular da escola e irmão de sua melhor amiga, Lilly. Sua vida era perfeita. No dia 3 de outubro, o sonho acabou. Naquela noite, Lilly Kane foi encontrada brutalmente assassinada. O xerife Keith, pai de Verônica, era responsável pelo caso e apontou como principal suspeito o próprio pai da vítima, o rico empresário do ramo de informática, Jake Kane. Mas Abel Koontz, ex-sócio de Kane, assumiu o crime de maneira suspeita, dizendo tê-lo feito por simples vingança e negando colaborar com seu advogado de defesa.Essa não seria a única tragédia da história. Keith perdeu a estrela de xerife e a mãe de Verônica desapareceu de maneira misteriosa. Agora, Veronica apenas aparenta ser uma garota normal de 17 anos. Se de dia é uma estudante colegial, à noite, tenta desvendar os crimes que acontecem na cidade de Neptune, na Califórnia.

Veronica Mars jogava personagens adolescentes em difíceis situações adultas e tratava de preocupações da vida real; nesse sentido era parecida com Buffy, a caça-vampiros. E também era muito engraçada, com um roteiro espirituoso e cheio de tiradas dignas das melhores sitcoms.

O grande desempenho foi de Kristen Bell no papel-título. Assim como a personagem Buffy, Veronica tinha algo a fazer no mundo, às vezes mais do que apenas conhecer um rapaz e se apaixonar. Evitava envolvimentos amorosos por considerar que isso poderia satisfazê-la e distraí-la de seu propósito maior. Nesse sentido, é tão condizente com a vida real como qualquer outro drama.

A série durou somente três temporadas, cada uma com um mistério central diferente. Porém, seis anos depois de seu cancelamento, seu criador Rob Thomas, organizou um crowdfunding pela internet pleiteando 2 milhões de doláres para fazer um filme que concluísse a história. O projeto Kickstarter levantou quase 6 milhões de doláres, e o filme estreou em Los Angeles em 2014 - prova de que os mandachuvas do estúdio não tinham mais a palavra final quanto à continuação ou ao cancelamento de um seriado. A série acabou ganhando uma nova temporada pelo serviço de streaming, Hulu. 

4. Lois & Clark: As Novas Aventuras do Superman
(Lois & Clark: The New Adventures of Superman, 1993-1997)

O jovem Clark Kent é um ser alienígena que foi mandado para a Terra por seus pais biológicos do planeta Kripton. Na Terra ele foi encontrado pelo casal Martha e Jonathan Kent, estes percebem que Clark não é um simples bebê, eles notam que aquela criança tinha poderes incríveis. Martha e Jonathan o ensinaram a usar seus poderes para o bem. Já adulto, Clark se muda para Metrópoles para tentar uma nova vida na cidade grande, lá vai foi a procura de um emprego no jornal Daily Planet, onde encontra pela primeira vez a audaciosa Lois Lane, o veterano Perry White, a ousada Cat Grant e o experiente Jimmy Olsen, que se tornam figuras importantes em sua vida. Inicialmente sua tentativa de trabalhar no jornal foi frustante, porém, chamou a atenção por sua matéria sobre a demolição de um teatro. Querendo ajudar as pessoas mais com medo de o identificarem, Clark e sua mãe bolaram uma roupa é quando a sua ele se torna o Superman para combater os mais poderosos inimigos. 

Por quatro temporadas ao longo de cinco anos, os telespectadores admiraram a incrível química entre os protagonistas Dean Cain e Teri Hatcher, acompanhando seu relacionamento intermitente. Foi esse enfoque que diferenciou Lois e Clark de outras adaptações de histórias em quadrinhos da DC. Cada episódio apresenta o mínimo do Superman já conhecido, concentrando-se no desenrolar do romance entre os dois principais personagens.

A série teve bastante ironia, desde brincadeiras com questões óbvias sobre o Homem de Aço (como é que Lois nunca percebeu que Clark é o Superman?) até a caracterização exagerada dos vilões dos quadrinhos: gângsteres que foram um exército de lutadores robôs, um bando de crianças inteligentes que dominam Metropolis, um H.G. Wells que viaja no tempo e um vilão do futuro, Tempus, que sofre um grande dano. Um dos grandes trunfos da série é que, por mais ridículo que fosse o vilão, o programa não perdia o fio da meada, ou seja, a relação entre Lois e Clark.

Os executivos da BBC disseram mais tarde que o seriado foi uma das inspirações para a retomada de Doctor Who em 2005, pela personalidade, pelas histórias com um vilão a cada semana e pelos enredos contínuos, tudo culminando num programa de fantasia perfeito para toda a família.

Séries: Felicity, Gilmore Girls, Chuck & Kyle XY

5. Tal Mãe, Tal Filha
(Gilmore Girls, 2000-2007)

Bem-vindo a Stars Hollow, Connecticut, lugar dos passeios a cavalos, desfiles e picnics. Neste lugar, as mudanças acontecem lentamente, especialmente no Hotel mais pitoresco da cidade. A gerente do histórico hotel Independenc Inn, Lorelai Gilmore, põe toda a sua paixão em seu trabalho e na sua filha adolescente Rory, para quem ela é mãe, irmã e amiga. Quando não está discutindo com sua irritante concierge, Lorelai sonha em abrir seu próprio negócio com sua amiga e excelente culinária Sookie St. James, um sonho que poderia se tornar realidade. Para mãe e filha, as colinas pitorescas do lugar onde moram, em Nova Inglaterra são um vivo espelho de sua turbulenta, mas carinhosa relação, no maravilhoso drama.

Depois de uma gravidez inesperada aos 16 anos, Lorelai Gilmore (intepretada por Lauren Graham) foge da vida privilegiada e indiferente para criar sua filha, Rory (interpretada por Alexis Bledel), à sua maneira. Dezesseis anos depois, Lorelai conseguiu tudo o que buscava: uma casa confortável em uma peculiar cidade da Nova Inglaterra, um ótimo trabalho e uma filha brilhante que tem a ambição de estudar em Harvard. Quando Rory é aceita em um caro curso preparatório, no entanto, Lorelai é forçada a se reaproximar dos pais separados, Emily e Richard (Kelly Bishop e Edward Herrmann), para conseguir ajuda financeira. Seus pais aceitam fazer um empréstimo a ela, contanto que ambas jantem em sua casa uma vez por semana.

Gilmore Girls foi um grande sucesso de crítica para seu então recente canal, The WB Network. Durante sete anos, o público ligava a TV para assistir Lorelai superar os conflitos com seus pais enquanto sua filha fingia ter uma profunda relação com eles. A série esteve em vários horários da grade do SBT, passou a tarde, nas manhãs de domingo e nas madrugadas, típico do canal de mudança de horário. 

6. Felicity
(1998-2002)

Uma garota determinada a mudar o ruma de sua vida. Felicity Porter é uma estudante, que, aos 17 anos, tomou a primeira grande decisão de sua vida: ir para uma universidade de Nova York, contra a vontade de seus pais, apenas para ficar perto do garoto por quem é apaixonada. Ao chegar lá, a garota se vê sozinha, longe dos pais e a quase 5 mil quilômetros longe de casa. Tudo indica que ela tomou a decisão errada em sua vida. Porém, o que ela julgou ter sido um grande erro acaba por se tornar o fato mais importante e decisivo de sua vida, que lhe ensinará a amadurecer de uma forma, que ela jamais esperaria. Esperando encontrar muito romance na grande metrópole, a jovem acaba descobrindo muito mais sobre si mesma. Felicity teve quatro temporadas.

Felicity foi listada pela revista Time como uma das "100 Melhores Séries de TV de Todos os Tempos" e na revista Empire como um dos ''50 melhores programas de TV''. A AOL TV nomeou Felicity como uma das "Melhores Séries Escolares de Todos os Tempos".

Em junho de 2010, a Entertainment Weekly listou a personagem Felicity Porter como uma das "100 Maiores Personagens dos últimos 20 anos".

Acredito que o sucesso da série seja por ser uma linguagem que a maioria dos jovens entendem, são situações do dia a dia que todos passam, como por decisões difíceis. A Felicity foi bastante corajosa e destemida em enfrentar seus pais e mudar todo o seu destino, mesmo tendo que sacrificar tudo para ir atrás de seu amado Ben. Claro que isso, é muita loucura. Mas, sabe? Cortando o romance do meio disso, ela foi tentar algo novo. Algo que quando tentamos fazer, o medo toma de conta. Ela rejeitou o estilo de vida pré-determinado pelos pais e resolveu traçar um caminho baseado em suas próprias escolhas. Sua primeira decisão foi cursar a faculdade em Nova Iorque. Em seu primeiro ano na universidade, ela percebeu que todos os seus atos têm suas próprias consequências e que devemos aprender conviver com isso. 

É uma série já com uns anos, mas a linguagem continua atual. É crescer, amadurecer e criar nosso próprio caminho.

7. Kyle XY
(2006-2009)

Um garoto aparece numa mata, nu, em posição fetal, sem memória. E, detalhe, ele não tem umbigo. Assim começa o drama teen de mistério Kyle XY.

O Kyle acorda na mata como um recém-nascido, sem saber nada sobre a vida e até precisava de aprender a falar. Ele utiliza uma área de cérebro maior que o normal o que lhe dá um memória incrivel, capacidades físicas extraordinárias, uma enorme capacidade matemática, etc.

Pois é, Kyle. Esse foi o nome que lhe deram quando o encontraram sozinho e sem roupas na mata. Tal qual um recém-nascido, o rapaz não sabia falar ou comer. Sua capacidade de aprendizado, porém, surpreendeu a todos: o garoto supera qualquer ser humano. É o grande mistério da série: Kyle é um E.T. (já que nem umbigo tem), possui superpoderes ou é um experimento científico?

Com idade estimada em 16 anos, ele foi adotado pela família Trager, composta por um pai queridão, uma mãe queridona e um casal de filhos adolês que se bica o tempo todo. Rola uma resistência da garotos dentro e fora de casa em aceitar as características do rapaz, como não precisar dormir ou decorar um livro em poucos segundos. Reside aí a grande graça de KYLE XY: o adolescente gênio, com o coração e a ingenuidade de uma criança, dá lições de humanidade a cada episódio na interação com amigos e família e na descoberta do amor.

É uma série doce, light e perfeita para desopilar de tramas complexas. Ok, o enredo de Kyle também exige um esforcinho para desvendar os "componentes sobrenaturais". Mas já na primeira temporada a gente descobre o segredo dele - supercoerente com as pistas largadas ao longo da série e sobre um tema oportuno, inclusive.

8. Chuck
(2007-2009)

A série segue Chuck Bartowski, um especialista em computação que trabalha com seu melhor amigo, Morgan Santos, em uma loja de eletrônicos.

Chuck é um nerd viciado em jogos de computador que não consegue ter uma namorada sequer, apesar da ajuda de sua irmã, a doutora Ellie Bartowski. No seu aniversário recebe um email de um dos seus ex-colegas da faculdade – agora agente da CIA – que lhe mostra uma série de imagens que ele imagina ser de pouca importância. O que ele não sabe é que descarregou em sua mente uma base de dados com informações confidenciais do Governo. Esses dados são ativados em seu cérebo com singulares detonadores que lhe mostra imagens rápidas ... Imagens estas que ele precisa aprender a decodificar.

Nas primeiras temporadas, a maior parte da graça de Chuck estava nas situações cada vez mais absurdas que o azarado protagonista acabava caindo. Chuck constantemente se metia em problemas ao tentar ajudar os agentes, mas foi ganhando confiança em suas habilidades ao mesmo que se esforçava para manter sua vida real e a vida de espião separadas e para conter seus sentimentos cada vez mais fortes por Sarah. Mais tarde, Chuck se tornou um espião de fato, mas a série continuou equilibrando a história complexa com um humor nerd de peixe fora d'água. 

O elenco se destacou pelas excelentes atuações e pela química excepcional, mas o maior ponto forte de Chuck era o protagonista, vivido pelo Zachary Levi. O espião relutante de Levi era atrapalhado, bonzinho e gentil, e era fácil torcer para Chuck Bartowski. E como sempre, a série teve vários horários no SBT, começando nas manhãs de domingo, depois indo parar nas madrugadas e logo depois ganhando o horário das tardes diárias do canal.

Séries: Popularidade, Friends e One Tree Hill

9. Lances da Vida
(One Tree Hill, 2003-2012)

Nathan e Lucas são dois meio irmãos que só tem em comum o pai Dan Scott e o dom para jogar basquete. Nathan foi criado como o "queridinho" do papai e sempre teve de tudo, ele é ídolo do time de basquete e o garoto mais popular da escola, enquanto o solitário Lucas foi criado por sua mãe Karen e pelo tio paterno Keith, com muita dificuldade e, apesar de ser um execelente jogador de basquete, só joga por diversão.

O destino faz com que as vidas dos dois se cruzem e Lucas tem a chance de jogar novamente no time do colégio, o que provoca a raiva de Nathan e do seu pai que não quer que nada ou ninguém venha atrapalhar a trajetória profissional que ele sonhou para si no passado e agora traçou para o seu filho. A disputa entre os garotos não vai ser apenas pelo controle da quadra de basquete, mas também pelo amor da bela Peyton, uma líder de torcida e atual namorada de Nathan.

Deixando de ser considerada teen na quinta temporada, quando a temática sobre o basquete e problemas adolescentes diminuem. A medida que os personagens crescem e o tempo passa, a storyline baseia-se em problemas adultos: Emprego, gravidez e relacionamentos frustrados, além de explorar temas polêmicos sobre anorexia, abandono, adoção, drogas e bebida. E aí que melhora ainda mais o enredo. Temos uma trama mais madura muito boa de se acompanhar.

A série continuou brincando com o tempo, sempre de forma criativa, com o episódio final da oitava temporada acontecendo por volta de 15 anos depois do começo da série em 2003. One Tree Hill foi também uma das primeiras séries a adotar a mídia interativa, permitindo que os espectadores determinassem os rumos da história desde a segunda temporada.

10. Popularidade
(Popular, 1999-2001)

Ser ou não ser uma figura popular? A série mostra o mundo dos adolescentes, um mundo no qual eles aprenderão a perder, decidir, e aprender com os próprios erros. Buscando a sua verdadeira identidade e os seus valores. Kennedy High School é o cenário onde um grupo de adolescentes vai aprender que as regras sociais existem e que devem ser respeitadas. Este é o caso de Sam McPherson, uma garota dinâmica, boêmia, não muito popular e com seus próprios problemas; e Brooke McQueen, extremamente popular, atraente e de boa posição social. A falta de simpatia não impede que elas se vejam envolvidas de uma maneira que nunca imaginaram, nem mesmo desejaram, fazendo com que elas passem por situações de conflito, tensão e dor. 

Um dos episódios divertidos foi quando a beira da reprovação, as três personagens principais da série colaram e roubaram o gabarito da prova semestral. Sam acabou descobrindo o roubo. Brooke colou e implora a Sam para não publicar nada no jornal da escola. Sam se compromete a não publicar nada sobre este assunto, porém, o jornal já estava impresso. Brooke se desespera e briga com Sam. Para piorar a vida das duas, chega a hora de dividirem a mesma casa (os pais delas começavam um relacionamento, obrigando as duas viverem juntas). Bem divertido!

11. Jack & Jill
(1999-2001)

Se você é fã de pessoas bonitas, alegres, de romance e um pouco de humor esse é o seriado certo! Jack & Jill. Ela é Jack e Ele é Jill. Jack teve uma infância alegre e sonhos como toda garota. Mas na hora do casamento, bem no altar, Jack descobre que seu noivo dormiu com sua dama de honra, então ela muda radicalmente a sua vida indo para Manhattan e vai morar com Audrey, uma antiga amiga que agora é uma dançarina. Jill é um desenhista de brinquedo cuja meta na vida é inventar um brinquedo perfeito. Ele é vizinho de Jack e Audrey. Seu colega de quarto é Barto, um dedicado aluno de medicina. E seu melhor amigo é Mikey, um barman. Ele e ela formam o par perfeito, só eles ainda não perceberam isso!

É uma série que fala sobre relacionamentos entre amigos, colegas de apartamento e namorados. Uma história envolvente, que mostra pessoas jovens buscando o amor, almas gêmeas e aquela pessoa com quem se quer passar o resto da vida junto.

Os episódios de Jack & Jill também mostram como é importante para cada um encontrar seu lugar no mundo, fazendo aquilo que se gosta ao lado de pessoas que realmente importam, mostrando que nem tudo na vida é preto ou branco e sai exatamente como planejamos. Acompanhe as aventuras destes personagens que vivem grandes aventuras na cidade de Nova York.

12. As Espiãs
(She Spies, 2002-2004)

Junte três maravilhosas ex-condenadas, uma organização governamental clandestina e mais alguns elementos nada convencionais e você estará no mundo de “As Espiãs”. Esqueça tudo o que você já viu sobre espiões e investigações e conheça Cassie, Shane e D.D., um trio de ex-condenadas, alistadas pelo próprio governo que as prendeu. Elas enfrentam bandidos com graça e a destreza das lutas de rua.

A série é estrelada por Natasha Henstridge que interpreta Cassie, elegante, inteligente, charmosa e feroz. Antes de ser presa, Cassie ganhava a vida como falsificadora. Agora, ela lidera este trio de ex-condenadas transformadas em agentes do governo. Kristen Miller é a espiã D.D., infantil e ingênua, mas também brilhante quando está sentada em frente ao seu computador. Ela quebra códigos como os esquilos quebram nozes. Natashia Williams é Shane, durona, sexy e corajosa, esta garota adora derrubar bandidos com seus golpes.

As garotas se reportam para Jack Wilde (Carlos Jacott), mas na realidade o cara come na mão delas, só que ele ainda não sabe disso. Jack tenta arduamente manter as três nos trilhos com suas regras, mas nem sempre consegue.

13. Mulher Gato
(Birds of Prey, 2002)

Os produtores da série "Smallville" combinaram o drama de um novo grupo de heroínas da Gotham city, com os mais incríveis efeitos visuais em "Birds of Prey", dando um giro na lenda do Batman.

A ira do pior inimigo de Batman, o Coringa, provoca a morte da Mulher Gato, o verdadeiro amor do homem morcego, a da Batgirl, confinada em uma cadeira de rodas. Batman abandona a cidade, e o dever de defender a justiça fica nas mãos da filha do comissário Gordon, que deixa de ser a Batgirl para converter-se a Oracle (Dina Meyer), uma mestra em cibernética e design de armas.

Oracle adota a filha secreta de Batman e da Mulher Gato: Huntress (Ashley Scott, "Dark Angel"), que herdou a força de seu pai e a beleza e astúcia de sua mãe. O trio se completa com a jovem Dinah Redmond (Rachel Skarsten), que chega de longe, atraída por suas visões, para guiar suas companheiras na luta contra o crime na Nova Gotham City.

Logo no episódio pilot, tudo começa com a Nova Gotham City mergulhada num caos. Em uma noite, a Mulher Gato é morta e a Batgirl é ferida por uma bala, vítima da fúria do Coringa. Com o seu verdadeiro amor morto, Batman deixa a cidade e a Batgirl, agora confinada numa cadeira de rodas, se redefine como Oracle, uma mestra em cibernética e designer de armas.

14. Friends
(1994-2004)

Friends mostra a vida de seis inseparáveis amigos que moram em Nova Iorque e frequentam uma cafeteria chamada Central Perk. Monica, Rachel, Phoebe, Ross, Chandler e Joey enfrentam o mundo profissinal e amoroso sempre com bom humor e muita amizade.

Friends mostra a amizade de três rapazes e três moças que moram em Nova Iorque e dividem o sofá numa lanchonete de Greenwich Village, chamada Central Perk. Monica Geller é uma chef de cozinha, obcecada por limpeza e ordem. Rachel já trabalhou como garçonete do Central Perk, vendedora em uma loja de roupas e num escritório de moda. Ela terminou o namoro de um ano com o irmão mais velho de Monica, Ross, um paleontólogo que trabalhava em um museu, foi professor e tem um filho, Ben, do primeiro casamento. No apartamento em frente ao de Monica, moram Chandler e Joey Tribbiani. Chandler, que sempre tem "um comentário" a fazer, é um rapaz adorável e trabalha numa empresa como um auditor interno. Joey é ator, adora mulheres, esportes, Nova York e, mais do que tudo, ele mesmo. E por último, Phoebe é uma cantora desafinada e otimista, que também trabalha como massagista. FRIENDS continua sendo uma das séries mais aclamadas e de maior audiência da TV americana. 

Seu humor inteligente e apoio mútuo incondicional fazem com sua amizade seja cada vez mais forte, superando assim todos os obstáculos que a vida lhes apresenta. Trabalho, família, responsabilidade, dinheiro, sexo, compromisso e, sobretudo, amor e amizade, são alguns dos temas que preocupam e, ás vezes, divertem esses personagens.

15. Amor Fraternal
(Brotherly Love, 1995-1997)

Amor Fraternal é uma deliciosa comédia familiar que vai animar suas manhãs de domingo. Joe Roman é um jovem de 20 anos, bonito, apaixonado por motocicletas e que leva uma vida cheia de aventuras. Os pais de Joe se divorciaram quando ele ainda era criança e seu pai, um piloto de corridas, foi embora para formar uma nova família. Joe passou sua infância e sua adolescência com muita mágoa por ter crescido sem a figura paterna por perto. 

Um ano após a morte de seu pai, Joe resolve procurar sua madrasta para pedir a sua parte nos negócios da família. Ao chegar na casa de Claire, a segunda esposa de seu pai, Joe percebe que ao invés de uma família hostil, ele encontra um lar cheio de amor e carinho. Claire explica a Joe que não estava mais conseguindo cuidar da oficina e que aos poucos perdeu o rumo dos negócios. Neste momento, Joe percebe que encontrou sua nova família e que ao lado de Claire e de seus dois irmãos mais novos, o atrapalhado adolescente Matt, e o pequeno Andy, metido a cientista e fã de super heróis, ele encontrará todo o carinho que precisa. 

O aventureiro Joe assume a oficina de seu pai e ao lado de sua nova família encontra tudo o que estava procurando. Além do SBT, quem exibiu a série por um bom tempinho foi o Disney Channel.

16. O Mundo é dos Jovens
(Boy Meets World, 1993-2000)

O Mundo é dos Jovens é uma comédia de transição. Reviva os momentos hilários e memoráveis da infância nesta comédia sobre a vida do ponto de vista de um incrível e curioso menininho de 11 anos. Bem Savage (irmão de Fred Savage do seriado "Anos Incríveis") estrelando como Cory Matthews, um pré-adolescente cujo mundo imprevisível o força a inventar criativamente as suas próprias soluções para os problemas corriqueiros de sua vida. 

Enquanto Cory comicamente busca os respostas para suas diversas perguntas sobre seu crescimento, seu professor, sua família e seus amigos só confundem assuntos perante suas próprias perspectivas e comportamentos estranhos. O professor sabe-tudo de Cory, Mr. Feeny por coincidência é também seu vizinho – e o relacionamento tumultuado deles, dentro e fora da sala de aula, sempre ensina a eles dois uma lição. O irmão mais velho de Cory, Eric, recentemente descobriu que as meninas não são tão terríveis – o que Cory acha impossível, e a sua irmãzinha de cinco anos Morgan está atenta a todos os seus atos! Para completar os pais de Cory ainda se beijam em público e vão a concertos de Rock! O que Cory pode fazer, além de juntar forças com seu melhor amigo Shawn e enfrentar o mundo de frente. 

Estando ele arrumando confusão para a CDF da classe, Minkus, ou aprontando alguma com seu professor, as interpretações da vida de Cory faz desta série altamente cômica e alegre com todos os elementos de um sucesso absoluto. Assim como no SBT, a série esteve em exibição por bons anos no antigo Disney Channel.



Séries: Três É Demais, Coisas que eu odeio em Você e Um Maluco no Pedaço

17. Três É Demais
(Full House, 1987-1995)

Três é Demais conta a história de uma casa muito diferente. No início da série, o recém-viuvo e repórter de TV Danny Tanner (interpretado por Bob Saget) precisa de ajuda para criar as três filhas. A solução que ele encontra é que seus melhores amigos - o aspirant a estrela do rock Jesse Katsopolis (interpretado por John Stamos) e o comediante Joey Gladstone (interpretado por Dave Coulier) - se mudem para sua casa, uma residência vitoriana de dois andares, mas apertada, no bairro Lower Pacific Heights, em São Francisco. Os três homens tentam dar continuidade à carreira e, ao mesmo tempo servir de exemplo para as filhas de Danny: D.J., Stephanie e Michelle. A série recorre aos clichês comuns das sitcoms, como mal-entendidos, rivalidade entre irmãos e mentirinhas bobas que acabam tomando outras proporções, mas, no final de cada episódio, tudo se resolve, graças ao poder do amor e da compreensão. A família vive a cada episódio uma situação divertida mas que sempre acaba refletindo de alguma forma no dia a dia de todas nossas famílias!

A série acabou de forma abrupta em 1995, devido aos altos custos de produção, em grande parte por conta dos gordos salários dos membros do elenco. No entanto, em 2016 a série voltou como ''Fuller House'' pela Netflix com os antigos membros do elenco, exceto Mary Kate & Ashley Olsen, com aquele cheiro de nostalgia. Muito bom.

Sobre Full House uma das minhas favoritas da infância. No SBT como sempre em diversos horários, mas que marcaram bastante. No Brasil foi exibido também na Warner Channel.

18. Um Maluco no Pedaço
(The Fresh Prince of Bel-Air, 1990-1996)

Will é um jovem negro que adora Rap. Sua mãe acha que ele precisa ter uma educação mais séria e por isso o envia para a casa dos tios Banks. Will se dá muito bem com a atrapalhada família e passa a fazer parte dos problemas e das confusões de cada um, na sofisticada casa, em Bel Air. Com seu jeito relaxado e tranquilo, Will conquista desde o comilão tio Phil, o babaca do primo Carlton, a consumista e fútil prima Hillary, a complexada adolescente e até o formal mordomo. Na escola, o rapaz não perde tempo e se enturma com facilidade, aumentando ainda mais as trapalhadas da família Banks.

Aproveitando a popularidade do então rapper Will Smith a NBC idealizou uma sitcom em que ele pudesse interpretar uma versão de si mesmo - embora baseado nas experiências do produtor Benny Medina, 10 anos mais velho do que Smith, que tinha 21 anos na época.

A estrutura do programa é complementada com a música-tema que não sai da cabeça, composta por Smith e seu DJ (um convidado ocasional) ''Jazzy Jeff''. Enviado pela mãe para a casa de parentes no elegante bairro californiano de Bel-Air, a postura descontraída e a imaturidade de Will constrastam com o gentil, mas rígido tio Phil (interpretado por James Avery), o divertido mordomo Geoffrey (Joseph Marcell) e o tenso primo Carlton (Alfonso Ribeiro, cuja dancinha famosa baseava-se na perfomance de Courtney Cox em ''Dancing in the Dark'', vídeo de Bruce Springsteen, e no quadro de Eddie Murphy imitando ''gente branca dançando'').

A alegre série nunca se levou muito a sério. A troca de atrizes para interpretar a tia de Will, por exemplo, deu lugar a inúmeras piadas internas sobre sua nova aparência. O segredo do sucesso, contudo, é que, além de cômico, o seriado teve sua dose de emoção.

19. Coisas que Eu Odeio em Você
(What I like about You, 2002-2006)

Duas irmãs, dois mundos... e um só apartamento, isso é What I Like About You!

Holly (Amanda Bynes), uma garota de 16 anos com boas intenções mas que sempre se mete em problemas, decide mudar-se com sua irmã Valerie (Jennie Garth, "Beverly Hills 90210"), logo que o pai de ambas é transferido para o Japão. Val, que com 28 anos conseguiu uma vida perfeita, recebe sua irmã em seu recém comprado apartamento, onde todas as loucuras desta nova comédia iniciam.

Holly chegou na vida de sua irmã para mudá-la por completo, enquanto a relação de ambas se coloca em prova com esta produção. Dos mesmos criadores de "Smallville" e "Birds of Prey". O seriado teve três temporadas exibidas nos EUA pela The WB e teve seis seis indicações ao Teen Choice Awards.

Assisti tanto nas manhãs de domingo do SBT, como um tempo depois começou a ser exibido nas noites do canal Boomerang. Achava muito divertido, Jennie Garth e Amanda Bynes deram muito certo juntas.

20. O Jim é Assim
(According to Jim, 2001-2009)

O astro do cinema Jim Belushi foi o protagonista desta comédia família, que fala sobre a rotina típica de uma família americana de classe média. Na série, Jim (nome de seu personagem também) é casado com a carinhosa e dedicada Cheryl (Courtney Thorne-Smith, de Ally McBeal) e pai de três filhos. Jim, um empreiteiro calmo e bonachão, é o típico homem que fala as coisas erradas na hora errada. Ao final de um dia duro de trabalho, o que ele mais deseja é chegar em casa, sentar em sua cadeira favorita e saborear uma gelada cerveja. Porém, sua esposa Cheryl, uma excelente dona de casa que abandonou sua brilhante carreira para ser dona de casa, e seus três filhos Kyle, Gracie e Ruby querem a total atenção de Jim.

A vida de Jim seria bem mais simples se a irmã de Cheryl, Dana não desse tantas opiniões na vida do casal. Além disso, o irmão mais novo de Cheryl, Andy, trabalha ao lado de Jim como arquiteto e está sempre envolvido nos problemas familiares.

Para fugir de tanta agitação e confusão, Jim se tranca em sua garagem ao lado dos seis integrantes de sua banda de blues para tocarem suas músicas preferidas.

A relação de Jim e Cheryl era algo divertido, com muita fidelidade, honestidade e acima de tudo muito amor. Embora Jim sempre esteja fazendo alguma coisa para contrariar Cheryl, tudo acaba indo por água abaixo, quando ela descobre seus truques para fazer com que ela realize suas maiores vontades.

O SBT exibiu a série também nos sábados pela manhã. Quem acordava cedinho pra ver desenhos animados, encontrava a exibição dessa série e assim como outras na faixa das 6h. 

21. Dose Dupla
(Two of a Kind, 1998-1999)

As estrelas da série são as duas garotinhas gêmeas conhecidas do grande público: As Gêmeas Olsen. Que pudemos conferir por anos na série Três É Demais (citada mais acima nessa lista). Agora, mais crescidas, adolescentes, ainda vivem com um pai viúvo que cansado de ter "babas" dispensadas pelas filhas, resolve contratar uma de suas jovens alunas, chamada Carrie... A descontraída moça logo conquista a amizade das garotas (que contam tudo para ela)... Carrie já faz parte da família e tenta conquistar o coração do professor e patrão Kevin.

Kevin Burke é um professor universitário e pai viúvo que mora em Chicago, Illinois, e acredita que há uma explicação científica para tudo, exceto como controlar suas filhas. Mary-Kate e Ashley Burke são irmãs gêmeas, com personalidades completamente opostas; Mary-Kate é uma moleca cujo maior interesse é se aperfeiçoar no futebol e odeia matemática. Ashley é uma garota que sonha com uma carreira de modelo e na dança.

A série durou apenas 1 temporada, porém entre 1999 e 2005, 40 livros voltados para o público pré-adolescente e baseados na série foram lançados. Alguns livros trazem roteiros de episódios da série, outros trazem histórias inéditas criadas pelos autores. Essas histórias estão escritas sob a perspectiva das garotas (Mary-Kate e Ashley Burke), como se elas estivessem escrevendo em um diário. Todos os personagens principais da série são citados no livro 

22. Próxima Parada: Thunder Alley
(Thunder Alley, 1994-1995)

Série de comédia da Disney que o SBT nos brindou nas manhãs de domingo. A história envolvia Bobbi retornando após o divórcio para morar com o pai. Bobbi e seus três filhos pequenos, Claudine, Jenny e Harry vão morar na casa do pai de Bobbi, Gil. Rabujento e sarcástico, ele não concorda com nada que Bobbi faz, e "deseduca" seus filhos dizendo e fazendo todas as coisas que a filha desaprova. Porém, os netos adoram o avô que se comporta como uma criança na maior parte do tempo. 

Era até legal, lembro de ver pouquíssimos episódios, mas um rosto que não dá pra esquecer é o Haley Joel Osment, ainda em começo de carreira.

23. O Homem da Casa
(Odd Man Out, 1999-2000)

A história girava em torno de Andrew (Erik von Detten), adolescente de 15 anos, órfão de pai, que vive na Flórida com sua mãe Julia (Markie Post) e suas três irmãs: Paige (Natalia Cigliuti), Val (Vicki Davis) e Elizabeth (Marina Malota Darling). Além das inúmeras visitas da tia (doidona) Jordan (Jessica Capshaw)!

Essas mulheres fazem da vida de Andrew uma verdadeira loucura. Como é o único homem da casa, Andrew busca os conselhos do amigo e vizinho, Keith (Trevor Fehrman), para tentar entender a “Lógica Feminina”.

Série de comédia que passou em branco nos EUA e ganhou uma exibição por aqui. Como de praxe, o SBT apresentava bastante séries malsucedidas nos EUA, mas que aqui até chegou a conquistar os telespectadores, entre eles essa série, assim como algumas outras que estão aqui. 

24. Bob, O Bebê Falante
(Baby Bob, 2002-2003)

Todos os pais pensam que seus filhos são, de alguma maneira, especiais. Imagine a surpresa da família Spencer ao descobrir que seu filho Bob, de apenas 6 meses, é realmente muito especial?

Bob fala como adulto. Só tem um pequeno problema: o pequeno bebê faz comentários estranhos e observações muito interessantes sobre os mais variados assuntos.

Não demora muito para a família Spencer perceber que precisará fazer tudo o que for possível para esconder o talento de Bob e preservar ao máximo o pequeno bebê.

Uma série que a cara do SBT que sempre costuma apostar em produções infantis, seja telenovelas, seriados ou quadros envolvente crianças. Essa série, além de ter ganhado os domingos de manhã, ganhou exibições diárias. Era até legal acompanhar os pensamentos do bebe Bob. Mas como a série foi um fiasco em sua terra de origem, por aqui acabou saindo do ar devido a tantas reprises em pouquíssimos episódios. 

25. Tudo em Família
(Growing Pains, 1985-1992)

E para fechar a lista com chave de ouro, Growing Pains, que conta a história da família Seaver. Eles moram em Long Island, Nova York. Jason e Maggie Seaver são um casal de classe média cuja preocupação é criar e educar seus quatro filhos: Mike, Carol, Ben e Chrissy. O patriarca da família é um psiquiatra que está sempre disposto para dar uma palavra amiga a sua esposa e seus filhos. Maggie é uma excelente jornalista que volta a ativa após anos de afastamento.

Mike, o filho mais velho, nem sempre é o mais responsável. Mas surpreende a todos quando decide adotar um de seus alunos: Luke, um garoto de rua que vive escondido no almoxarifado do colégio onde estuda.

Os filhos do casal são completamente diferentes um do outro. Enquanto Mike vive sua vida de forma despretensiosa, preocupado com garotas e maneiras de se dar bem, Carol é a certinha, estudiosa, que carrega preocupações com os estudos e o futuro; Ben, o caçula, um verdadeiro artista, é o alvo das brincadeiras do irmão mais velho, além de ser muito esperto, porém, um tanto quanto ingênuo. E foi na 4ª temporada que Ben deixou o posto de caçula, logo que Chrissy nasceu. Misteriosamente, Chrissy se transformou em uma menina de seis anos entre a 5ª e a 6ª temporada.

A série abordou os problemas de família, as transformações dentro do lar, além de problemas mais profundos, como a morte do namorado de Carol (interpretado, inclusive, por Matthew Perry), sua vontade de se adequar ao modelo injusto de beleza quando decidiu fazer uma plástica no nariz… ou Mike se mudando de casa… para morar em cima da garagem, para aprender mais sobre responsabilidades. Growing Pains, como diz o nome, nos trouxe as “dores do crescimento”, uma família unida buscando atravessar as adversidades da vida, filhos indo embora para estudar, os medos da vida adulta… e por aí vai!

-

Enfim, teve muitos outros seriados exibidas nas manhãs da emissora de Silvio Santos, acontece que nunca tinha horário certo pra começar e as vezes quando ligávamos a tevê num domingo, podíamos encontrar outra coisa em exibição. Vida difícil de um seriador, viu? Quando veio a TV a cabo as coisas melhoraram. O bom de acompanhar também essas produções eram pela dublagem, eu era criança, preferia acompanhar com vozes dubladas, não conseguia acompanhar as legendas dos canais na época (rsrs). Enfim, era preciso ser um fanzão mesmo de seriados pra poder acordar cedinho no domingo e conferir essas produções e torcer pra realmente serem exibidas, pois como cansei de dizer nessa lista, o SBT sempre mudou a grade de programação como alguém que troca de roupa. Enfim, fica aqui a saudade dessas produções e um lamento por encontrar poucas informações sobre elas na internet. E você aí? Lembra de alguma dessas atrações? Qual te marcou mais? Tem outra série que não tá na lista (eu só consegui lembrar das que eu consegui assistir...), enfim, a caixa de comentários é toda sua. Até mais!
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig