Para Ler, Ver e Ouvir.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Filme #174 – O Homem Que Inventou O Natal (The Man Who Invented Christmas, 2017)

Baseado na verdadeira história mágica de como Charles Dickens escreveu "A Christmas Carol".

O autor Charles Dickens tem dificuldade em criar uma nova história. Pressionado pelos editores e preocupado com o sustento da família, um personagem vem à sua mente: Scrooge, um senhor rabugento que detesta o espírito natalino e que se torna a figura principal na famosa obra "Um Conto de Natal".

O Homem Que Inventou O Natal (The Man Who Invented Christmas, 2017)

Dirigido por Bharat Nalluri e escrito por Susan Coyne, com base no livro de mesmo nome de "Les Standiford", que narra uma passagem da vida do escritor Charles Dickens.

A trama se passa em 1843 e segue Charles Dickens (interpretado por Dan Stevens), que está sofrendo dificuldades financeiras com o fracasso de seus últimos três livros. Seu último sucesso "Oliver Twist" foi escrito há dois anos. Depois de ser rejeitado por todos os editores, ele decide escrever um novo livro intitulado de "A Christmas Carol", que deve ser publicado seis semanas antes do Natal.

Charles mergulha com profundidade na sua história, chegando a interagir com seus personagens, principalmente Ebenezer Scrooge (interpretado por Christopher Plummer), o protagonista. Conforme desenvolve o livro, Charles recebe ajuda de Tara (Anna Murphy), uma criada irlandesa letrada que lhe dá dicas importantes.

Ao ler o novo capítulo rascunhado, Tara fica desolada com a frieza do protagonista de "A Christmas Carol (Um Conto de Natal)", ela tenta convencer seu criador a mudar a história, porém, Charles não acredita que seja possível alguém tão amargo como Ebenezer Scroog melhorar como pessoa.

Conforme o livro avança, Charles se vê obrigado a enfrentar seus traumas do passado através de Scroog e, após uma explosão de raiva, o escritor percebe que sua história deve ser de redenção. Ele termina o livro e corre contra o tempo para que sua história seja publicada antes do Natal. E foi assim que um homem re-inventou o Natal...

Confesso que demorei a entender a ideia do filme, mas logo começa a engrenar, uma mistura de fantasia e realidade, o sombrio e o realista... E é sobre isso que acontece todo o processo de criação da história do livro, não achei que o filme teve uma pegada engraçada, talvez um humor negro, já que muitas cenas são até mesmo sombrias quando vemos Dickens em uma crise interna consigo mesmo com relação a história, os personagens e principalmente a pressão em entregá-la a tempo. A realidade e a fantasia estão conectadas na maior parte do filme. A cena final é muito boa com todos os personagens da história prontos para conferir o livro.

Charles Dickens publicou ''Um Conto de Natal'' em 19 de dezembro de 1843. Até a noite de natal todas as cópias foram vendidas. Atos de caridade aumentaram de repente. Ele tornou-se um dos livros mais vendidos de todos os tempos mudando para sempre a maneira de celebrarmos o natal, lembrando-nos da alegria de compartilhar amizade, gentileza e generosidade. Recomendo!
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blog Layout Designed by pipdig