terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Filme – Meu Leal Companheiro (Greyfriars Bobby: The True Story of a Dog, 1961)

Um cão tão pequeno pode criar um barulho tão grande! 

Esta é a história verdadeira e incrível de um dos heróis escoceses mais amados e famosos, um terrier chamado Bobby. A amizade duradoura entre um bondoso pastor conhecido simplesmente como Velho Escocês e seu dedicado Bobby não pode ser desfeita, nem com a morte de seu amável idoso. Ambientada na agitada Edinburgh da Era Vitoriana e na estonteante zona rural escocesa, esta história sensível sobre lealdade e afeição incomuns certamente encanta e inspira a todos.

Meu Leal Companheiro (Greyfriars Bobby: The True Story of a Dog, 1961)

Baseado no romance de 1912 de Eleanor Atkinson. Em 1865, na Escócia, um pastor idoso chamado Velho Jock (interpretado por Alex Mackenzie) é demitido de seu trabalho em uma fazenda, cerca de cinquenta quilômetros de Edimburgo, porque o proprietário da fazenda (interpretado por Gordon Jackson) está enfrentando dificuldades financeiras. Frustrado, mas entendendo a situação, Velho Jock parte para Edimburgo, e o resto da família, incluindo a mãe e os filhos se preparam para seguir em frente com suas vidas ... o resto da família exceto pelo cachorrinho Bobby, o Skye Terrier da casa, isto é. Você vê, tendo crescido apegado ao velho pastor, Bobby foge da fazenda, corre até Edimburgo e se reúne com Jock, que, tendo contraído pneumonia, morre tragicamente durante o sono em uma pousada naquela noite. Jock não possui bens pessoais, exceto uma Bíblia com informações importantes sobre sua vida.

Apesar da morte do Velho Jock, Bobby ignora o ditado "até que a morte nos separe" e, até a primavera de 1867, nem granizo, neve, chuva ou qualquer outra forma de mau tempo impede o cão de dormir no túmulo de Jock todas as noites e ir exatamente às 13h00 todas as tardes até a mesa do restaurante do gentil John Traill (interpretado por Laurence Naismith) onde Jock costumava almoçar nos dias de trabalho. Na verdade, após a morte de Jock, Bobby prova ser mais do que o melhor amigo de um homem. 

Bobby comoveu os moradores locais ao recusar deixar o túmulo de seu companheiro e amigo John (depois descobrimos que esse era o nome real de Jock), mesmo nas noites mais frias de inverno. Mesmo cansado de tentar expulsar o cachorrinho de perto do túmulo do ex dono, o Jardineiro e zelador do cemitério decidiu ajeitar um abrigo para que Bobby continuasse ali, pelo menos de uma forma mais confortável. 

Baseado em uma história real, Bobby realmente se tornou um cão tão querido na cidade, que até o Lord Provost Sir William Chambers pagou sua licença, depois da publicação do Estatuto de 1867, onde todos os cães da cidade deveriam ser licenciados ou caso contrário deveriam ser sacrificados. Sir William ainda o presentou com uma coleira com a inscrição em latão que dizia “Greyfriars Bobby from the Lord Provost 1867 licensed“, que se encontra exposta no Museu de Edimburgo. 

E assim, ao longo de 14 anos, Bobby continuou presente ao lado do túmulo do seu falecido dono, sendo muito bem cuidado pelos próprios moradores de Edimburgo, quando infelizmente chegou o ano de sua morte, em 1872, 14 anos depois da morte de seu dono.

Para mim, Bobby é um símbolo do amor entre um dono e seu animal de estimação. O filme conquista nosso coração de maneira honesta. O cachorro é muito lindo e o fato de ser (supostamente) baseado em uma história verdadeira só contribui para o impacto geral do filme. Um filme de família perfeito. Aquela velha fórmula do Walt Disney que vale a pena conferir. Recomendo!

SHARE:

Um comentário

  1. Acho interessante filmes de cachorro. Não conhecia esse filme ainda.

    Bom fim de semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Blog Layout Designed by pipdig